quinta-feira, 27 de outubro de 2016

BIOGRAFIA

João José da Silva
O poeta João José da Silva nasceu em 1922, em Pombos, então distrito de Vitória de Santo Antão (PE). Filho de agricultores, revelou-se poeta desde menino. Aos 10 anos de idade já improvisava versos para seus amigos e conhecidos. Por falta de recursos, só conseguiu nessa época fazer o curso primário, vindo a se aperfeiçoar somente na meia idade, como autodidata. Em 1947 se tornou profissional da poesia, escrevendo então seu primeiro livro em versos, O macaco misterioso. Escreveu mais de 164 obras, distinguindo-se entre as mais procuradas O macaco misterioso e A fera de Petrolina.

No começo dos anos cinquenta do século XX, o cordel no Recife ficara sem editor e sem poemas em razão da venda dos direitos de publicação dos poetas da primeira geração, como Leandro Athayde e outros, para o editor José Bernardo da Silva, do Juazeiro do Norte (CE), como parte do acervo do poeta-editor João Martins de Athayde. Nessa ocasião, João José da Silva abriu a Folhetaria Luzeiro do Norte, dando oportunidade à edição dos poetas da segunda geração do cordel.
Nos anos 60, quando a indústria editorial brasileira entrou em colapso, João José foi levado a suspender as edições e a vender a folheteria e os direitos de edição de títulos consagrados. Ficou com os inéditos - seus e de outros autores - mais de 300 poemas.

No final do ano de 1995, João José da Silva, que continuou sendo um pequeno editor independente, se envolveu num projeto de pesquisa-ação da Comissão Pernambucana de Folclore, para lhe criar as condições de editar com liberdade e garantia de retorno econômico. Recursos obtidos da Secretaria da Cultura de Pernambuco viabilizaram um modelo de editoração informatizada e, com isso o renascimento da sua editora.

A execução do projeto teve a colaboração dos filhos do poeta (Andréa, Jane e Petrônio) e do genro (Ricardo Lins), na digitação, impressão e acabamento, e da Dra. Lúcia Morais Brandão na feição informatizada, sob coordenação do poeta/editor. De uma só vez foram editados 26 títulos - sendo 25 de autoria do poeta e 1 de Severino Borges Silva. A frágil sáude de João José não lhe permitiu realizar todas as etapas do projeto, vindo a falecer em 28 de outubro de 1997, na cidade do Recife.

Fontes:

- http://acordacordel.blogspot.com.br/2013/08/mestres-do-cordel-joao-jose.html
- Resumo biográfico de José Fernando Souza - Comissão Pernambucana de Folclore